5 lições de vida de Michelle Obama sobre família, educação e poder

Michelle Obama não circula mais pela Casa Branca, mas continua sendo uma influência para mulheres e homens, em diferentes países. Ela foi escolhida a mulher mais admirada de 2018, em pesquisa do Instituto Gallup, e, recentemente, lançou a autobiografia "Minha história" ("Becoming"), que tornou-se best-seller. Sim, ela tem muito a compartilhar e ensinar. Conheça 5 lições de vida de Michelle Obama:

Foto destaque: Divulgação Casa Branca / Amanda Lucidon

 

1- Inspire-se em seus valores para criar os filhos

 

Os pais de Michelle tiveram um papel fundamental em sua vida. Com a mãe, aprendeu a pensar por si mesma e colocar sua voz e ideias no mundo. Com o pai, a trabalhar duro, honrar o que diz e não esquecer de dar boas risadas. Já suas filhas, Malia e Sasha, cresceram em circunstâncias bem diferentes da infância tranquila que ela teve em Chicago, mas seguindo os mesmos princípios. E, para os Obama, isso significa criá-las para tornarem-se adultos independentes, bem-intencionados e gentis; com carinho e cuidado, mas sem superproteção, para que elas tenham responsabilidades e também aprendam com lições difíceis da vida.

 

2- Evolua para tornar-se a melhor versão de si mesmo

 

No escritório, nos estudos, no relacionamento, na família… Michelle acredita que, o que quer que façamos, precisamos ter o compromisso de fazer da melhor maneira possível. Isso a motiva a estar em constante evolução e assumir grandes responsabilidades, defendendo que, se você tem conhecimento necessário para guiar uma mudança que precisa ser realizada, ficar estagnado ou ser complacente não é uma alternativa.

 

3- Poder não é sinônimo de que a pessoa está certa


Durante oito anos como primeira-dama, Michelle conheceu os principais líderes mundiais e participou de reuniões em organizações de máxima importância. Mas ela sugere que as pessoas não se sintam intimidadas. Segundo Michelle, ocupar cargos importantes não é sinônimo de ser o mais inteligente nem de ter as melhores soluções, e que, na verdade, quem está no poder precisa ouvir diferentes vozes para entender o caminho das mudanças.

 

4- É importante buscar a própria felicidade dentro do relacionamento

 

No livro, Michelle contou que ela e Barack Obama buscaram terapia de casal anos no início da carreira política dele, quando passavam bastante tempo afastados, e isso mudou sua perspectiva de vida. Ela percebeu que estava olhando para o marido para ser feliz, mas passou a entender que é a responsável pela própria felicidade e por decidir o que é prioridade em sua vida. Afinal, a vida a dois não anula objetivos e crenças pessoais, e o casal ajudou um ao outro a crescer, respeitando também a individualidade.

 

5- Um futuro brilhante para todos passa pela educação

 

Michelle terminou o Ensino Médio entre os melhores alunos da turma e estudou em Princeton e em Harvard, duas das mais prestigiadas universidades dos Estados Unidos. Como a primeira de sua família a chegar ao ensino superior, ela entende o poder da educação não só pelo conhecimento, mas também pelas oportunidades e lições de vida que ele traz.

Assim, o primeiro projeto que ela lidera na Fundação Obama é a Global Girls Alliance, para apoiar e inspirar 98 milhões de meninas adolescentes ao redor do mundo que não frequentam a escola. Segundo Michelle, estudos comprovam que apoiar a educação de garotas não muda apenas a vida delas, mas impacta positivamente toda a sociedade